16 de mai de 2011

Você não está só

    A Herthel é uma amiga da Mônica de muitos anos.... pra falar a verdade.... desde de quando ela era pequena.

   É uma pessoa que sempre tem dicas e mensagens maravilhosas. Sempre como uma mãe carinhosa ou  uma avó dedicada. 

    Assim, de tempo em tempo estaremos postando algumas mensagens de Herthel, direto do seu caldeirão, trazendo lições para nossa vida diária.

    Certa vez andando eu pelo bosque percebi que meus pés sangravam, mas não doíam.

Talvez pela emoção de estar livre. Não estive presa por cadeiras, grilhões ou amarrações, mas por estar livre de mim mesma, sem cobrança, sem dúvida.
Estive presa por angústias, dor, depressão (como queiram chamar) então corri, corri, corri muito em meio aos espinhos... pedregulhos... plantações de flores e árvores retorcidas...  guerras...  festas...  lutos.... todo tipo de provações.
Então cheguei a este bosque senti o vento muito frio cortar minha carne           (pois moro num lugar muito frio). O sol não aquecia (era o sol do meio dia, assim creio) corri como uma criança livre de braços abertos, agradecendo tudo que o Universo me dará até aqui, todos livramentos que Jesus me dará até então.
Mas meus pés ainda sangravam, por instantes vi minhas pegadas, rastro do meu sangue no chão  ... me deparei com um lindo lago, calmo... logo fui até ele.... ajoelhei-me lavei meu rosto, molhei minha nuca, olhei o meu reflexo na água já mexida, por de trás de mim vi uma luz... uma luz mui bela... grande... diferente, como nunca vi... me senti nova...  plena, levantei-me vi os meus pés curados e limpos, olhei meus rastros... nem sinal de sangue...
Então percebi que por toda a trajetória de minha vida não estava só... Ele (o Senhor) o tempo todo me levou em seus braços.
Agora estou verdadeiramente livre.... estou sarada!
Venha tu, que ouviu este relato que se passou em minha vida... também sentir a grandeza do Senhor.... deixe Jesus te libertar também.  Pense nisto!
Que a grandeza do Universo e a luz do Senhor esteja sempre contigo.
Para reflexão Salmos 26
Com carinho,  
Herthel


“Temos que viver o amor, e não morrer por causa dele”

Esse é o lema de um livro fabuloso que acabei de ler e que se chama Manual para não morrer de amor do Psicólogo Italiano Walter Riso, Academia de Inteligência que fala como obter relacionamentos mais saudáveis.

Achei muito interessante, pois vemos tantos relacionamentos doentios e obsessivos que no dia a dia que nos preocupa.....

Segue aqui os princípios que norteiam o Livro:

1.       Você está com alguém que não o ama, que diz isso sem rodeios e que não vê a hora de que um dos dois vá embora. Leia o Principio 1: Se já não o ama, aprenda a perder e retire-se com dignidade.
 
2.       Seu sonho é substituir magicamente seu companheiro por seu amante e que tudo continue igual, com se nada houvesse acontecido. Leia o Princípio 2: Casar-se com o amante é como pôr sal na sobremesa.

3.      Você vive em um martírio permanente: por querer resolver os problemas da pessoa amada, esqueceu-se de si. Você pratica uma curiosa forma de suicídio afetivo. Leia o Principio 3: Evite o sacrifico irracional: não se anule para que seu companheiro seja feliz.

4.      Você está em uma relação desesperadora porque seu companheiro é ambíguo e “hesita” sobre até onde quer chegar com você, já que não está seguro de seus sentimentos. Leia o Princípio 4: Nem com você nem sem você? Corra para o mais longe possível! 

5.      Você sente (e sabe) que o poder emocional ou afetivo na relação está com o outro, ou seja: que ele pode prescindir de você mais facilmente que você dele. Tudo isso por amor ou por medo de perder a pessoa amada? Leia o Princípio 5: O poder afetivo está na mão daquele que precisa menos do outro. 

6.      Você tem um amor mal curado, recente ou antigo, que não consegue esquecer e que não o deixa estabelecer novos relacionamentos. Para tirá-lo de sua mente e de seu coração, pensou que “um prego tira outro”, e saiu em busca de alguém “maior” e mais poderoso para eliminar o passado. Leia o Princípio 6: Nem sempre um prego tira o outro: às vezes, os dois ficam dentro. 

7.       Seu relacionamento atual é frio e distante. Você sente que o deixa de lado e que a indiferença é a regra básica na qual o vínculo se move. Leia o Princípio 7: Se o amor não é visto nem sentido, não existe ou não lhe serve. 

8.      Você colocou sua metade da laranja nas alturas. Idealizou a pessoa amada e se apegou a essa imagem ilusória que o impede de ver seu lado normal e humano. O problema é que em algum momento você terá que aterrissar, e é possível que não goste do que verá sem autoenganos nem disfarces. Leia o Princípio 8: Não idealize a pessoa amada; veja-a como é, cruamente e sem anestesia. 

9.      Você está com alguém muito mais velho ou muito mais novo para sua idade, e isso, embora tente disfarçar, o faz sentir certa ansiedade ou preocupação. Sabe que, com o tempo, a diferença de idade fica mais acentuada e não quer se transformar um uma pessoa ciumenta, chata ou insegura. Leia o Princípio 9: O amor não tem idade, mas os apaixonados sim. 

10.   Você se separou e anda mal. Perdeu seus pontos de referências habituais, sente-se sozinho e está de saco cheio do amor. Enfim: você tem dificuldade de aceitar uma separação que ainda lhe dói e não se sente capaz de começar de novo. Leia o Princípio 10: Algumas separações são instrutivas; ensinam o que você não quer saber do amor.                                                      

Eu recomendo.... leitura agradável e sincera.

“Tagore dizia que o amor é como as borboletas: se as perseguimos desesperadamente, afastam-se, mas se ficamos quietos, pousam em nós. Não podemos sair procurando alguém como se fossêmos comprar um produto qualquer no supermercado ...

O que podemos fazer é criar as condições para que o amor se manifeste. Preparação para o amor: organizar-se internamente, serenar e deixar o coração entreaberto (grifo nosso). Se conseguir criar essas condições, quando menos esperar, vai tropeçar com alguém que valha a pena.” (trecho do referido livro página 89).

Pensem nisso !!!!!!!!!!!!!!!!

Até Breve

Regiane

Atelier Siricutico